sábado, 18 de agosto de 2018

"Troca-se Histórias por Brincadeiras" inicia turnê paraibana neste sábado no Santa Roza com entrada franca



Hoje tem espetáculo infantil no teatro Santa Roza. A alegria de crianças e adultos está garantida com a apresentação de "Troca-se Histórias por Brincadeiras", do Grupo Arretado Produções, que acaba de chegar de uma turnê em São Paulo. O espetáculo começa às 16h00 deste sábado, 18, e com entrada franca!

No elenco estão os atores Edilson Alves e Matheus Henrique. A apresentação faz parte do Projeto Sesc Paraíba em Cena, que também terá a oficina "Das artes visuais ao foco da cena", com Nelson Alexandre.

A turnê paraibana começa por João Pessoa, depois segue pra Guarabira, Campina Grande, Patos, Souza e Cajazeiras, onde será apresentado e o espetáculo e ministrada oficina.

"Troca-se Histórias por Brincadeiras" gira em torno de um personagem - o Dengoso, um palhaço que já não tem mais circo - e seu sobrinho Pitoco (uma criança de 10 anos) e vive pelo mundo a brincar  e contar  histórias  para as pessoas, em especial as crianças, exatamente como fez a vida toda nos circos por onde trabalhou.

Depois de uma turnê em São Paulo, circulando 05 cidades do estado pelo Projeto do Sesi de São Paulo - Projeto Viagem não inéditos, agora será a vez da Paraíba que irá receber o espetáculo infantil.

Os personagens andam andam de cidade em cidade, rua por rua, palco por palco, ou mesmo escola por escola, trocando suas brincadeiras por quem queira contar uma história pra eles.

Já idoso, o Dengoso faz qualquer negócio para quem queira narrar um conto, uma fábula ou mesmo um pedaço de sua vida. É nesta troca de verdades seja ela uma brincadeira, seja uma contação de fábula ou mesmo um pedacinho de chão da sua vida, que a narrativa do espetáculo acontece.

Por sua vez o Pitoco, ajuda nesta construção interativa, dinâmica e lúdica, com música ao vivo, deixando crianças, jovens e adultos a viverem no mundo da fantasia.

A criança, o jovem ou adulto que queira expor um conto, terá que vir até a cena e descrever para todos os presentes em especial para palhaço Dengoso e Pitoco, com isto eles irão agradecer fazendo uma das suas brincadeiras com o narrador que se expor a contar.

Como forma de resgatar a memória do circo e preservar a contação de histórias, o espetáculo transporta crianças, jovens e adultos para o mundo do circo, do faz de conta, da brincadeira e magia e feitiço da contação de histórias.

A TURNÊ




segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Eulina Barbosa estréia seu primeiro monólogo nesta quinta no Teatro Lima Penante, em João Pessoa

Elina Barbosa em cena do seu primeiro monólogo: "Devaneio", que estreia nesta quinta em JP. Fotos: Burno Vinelli
A atriz paraibana Eulina Barbosa inicia um grande desafio em sua carreira: vai estrear seu primeiro monólogo. Com título “Devaneio”, o texto traz lembranças de histórias familiares e foi escrito pela própria atriz.

Para dar vida à personagem Dalva ela contou com o experiente diretor paraibano José Maciel, que também é ator e um dos fundadores da Cia Oxente. A realização é da Braúnas Produções Culturais.

“Devaneio” será apresentado nos dias 16 e 17 de agosto, às 19h00, no Teatro Lima Penante (Av. João Machado, 67 – Centro – ao lado da Igreja de Lourdes), em João Pessoa. Mais informações pelo fone: 3221-5835.

“Baseado em histórias familiares, “Devaneio” faz questionar, refletir e vai despertando no ser humano as relações e as experiências vividas. Suas escolhas, sejam elas boas ou ruins, serão constatadas com o tempo, que é o grande aliado dessa sabedoria”, destaca Eulina Barbosa.
Dalva é uma mulher sonhadora.

As experiências vividas por ela reacende a esperança de reencontrar seu amor. A trajetória de Dalva vai se revelando através de elementos marcantes de suas vivências.

A poética da encenação estará presente na sensibilidade do espectador ao acompanhar as lembranças de Dalva de alegrias e desamores que não voltam mais. A personagem devaneia para fugir da realidade que a rodeia e o tom poético da encenação vai encontrando as conexões e simbologias teatrais. “Sem dúvida muitas Dalvas serão conectadas ao Devaneio”, disse o diretor José Maciel.

FICHA TÉCNICA

Dramaturgia e atuação: Eulina Barbosa
Revisão dramatúrgica: Misael Batista
Direção: José Maciel
Concepção de luz: Fabiano Diniz
Cenografia, Figurinos e Adereços: Geóstenys Mélo
Fotografia: Bruno Vinelli

Contato: (83) 3035-5920
(83) 99669-7531
braunasproducoes@gmail.com

Preparação vocal: Adriana Fernandes
Músicas: Helinho Medeiros, Genário Dunnas e Domínio Público
Realização: Braúnas Produções Culturais
Classificação: 14 anos
Gênero: Adulto

SERVIÇO
Espetáculo: “DEVANEIO”
Onde: Teatro Lima Penante (Av. João Machado, 67 – Centro – ao lado da Igreja de
Lourdes – João Pessoa-PB – Fone: 3221-5835)
Quando: 16 e 17 de agosto de 2018
A que horas: 19h00
Quanto custa: 20 reais inteira e 10 reais estudante
Informações: Espetáculo com público limitado.

sexta-feira, 10 de agosto de 2018

Festival de arte e cultura reúne alunos de escolas públicas neste sábado no Espaço Cultural


Com o tema ‘Juventude Conectada’, o Arte em Cena: Festival de Arte e Cultura na Escola, acontece neste sábado (11), das 9h às 17h, no Espaço Cultural José Lins do Rêgo, em João Pessoa, e envolve escolas da Rede Estadual das 14 cidades que compõem a 1ª Gerência Regional de Ensino. O evento é uma ação da Secretaria de Estado da Educação da Paraíba.
A programação será aberta às 9h no Teatro Paulo Pontes, com apresentação teatral e entrega da premiação dos professores e alunos do Prêmio ‘Redação Pela Vida das Mulheres’. Em seguida, os alunos seguem para os locais de apresentação por modalidade (música, teatro, literatura, dança, artes visuais), em vários espaços do local.
A partir das 14h30, na Praça do Espaço Cultural,acontece a apresentação do Grupo de Danças Urbanas do Cearte, e às 15h, show de encerramento na Sala de Concerto.
Os objetivos do Arte em Cena, que acontece em todas as 14 Gerências Regionais de Ensino do Estado, são: estimular o interesse, a apreciação e a produção artístico-cultural entre os educandos, valorizando a arte como forma de crescimento social e estético; fomentar ações que promovam o encontro entre o projeto pedagógico da escola e experiências culturais e artísticas das comunidades locais, e realizar mapeamento da produção artística nas escolas.
Secom-PB 

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

"Pit Stop" contra a violência lembra os 12 anos da Lei Maria da Penha em frente à Delegacia da Mulher de Cabedelo

Motoristas participaram da campanha em frente à Delegacia da Mulher de Cabedelo. Fotos: Paulo Lima/Secom Cabedelo

A Lei Maria da Penha (Lei 11.340/2006), que combate a violência contra a mulher no Brasil, completou 12 anos nesta terça-feira, 07 de agosto, e gerou uma série de eventos para lembrar a data em todo o país.

Na cidade de Cabedelo, região metropolitana de João Pessoa, a Delegacia da Mulher deu apoio a um "pit stop" educativo realizado pela Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres numa via de grande movimento, em frente à sede da DEAM. Também participaram da ação servidores da Delegacia e da Secretaria de Educação do Município.

Foram distribuídos panfletos e realizadas conversas com motoristas e passageiros de carros particulares, ônibus, motos e caminhões que circulavam na principal avenida de Cabedelo, no trecho urbano da BR-230, que liga a cidade portuária à Capital, João Pessoa.

Essa ação faz parte de um evento denominado "Agosto de Maria", em referência ao mês em que a Lei Maria da Penha foi sancionada. Durante todo o mês de agosto diversas atividades como palestras em escolas, empresas e ações educativas como o "Pit Stop" são realizados na cidade de Cabedelo, o que vem contribuindo para o esclarecimento da população a respeito da Lei Maria da Penha.

A Delegacia da Mulher de Cabedelo, que tem à frente a delegada Nadja Fialho, é parceira desse e de outros programas realizados pela Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres há vários anos. Trata-se de uma parceira que vem dando certo e que aproxima cada vez mais órgãos estaduais (como a Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social) e municipais (como a Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres de Cabedelo) no combate à violência contra a Mulher na Paraíba.



Fotos: Paulo Lima/Secom Cabedelo


quarta-feira, 1 de agosto de 2018

BOA NOVA: Projeto "Harpa e Paz: visitas musicais" leva repertório clássico e interação a abrigos de idosos de JP

Projeto leva som da harpa para abrigos de idosos em João Pessoa. Foto: internet/pesquisa google

Uma visita harmoniosa e esperada que leva a suavidade da boa música aos ouvidos de quem já tem muita história pra contar, mas às vezes é esquecido pela família e pela sociedade. O projeto "Harpa e Paz: visitas musicais" tem seguido essa trajetória em abrigos de idosos de João Pessoa.

O projeto tem à frente os músicos Renan Mendes e Conan Mendes e é patrocinado pelo Fundo Municipal de Cultural (FMC) da Prefeitura de João Pessoa.

Na verdade, é a oportunidade que muitos idosos nunca tiveram de conhecer o repertório da música clássica, assim como proporcionar a interação social através da música. É um projeto primoroso que leva até o idoso um repertório refinado que agrada não só aos ouvidos, mas faz bem à alma.

"A socialização e inserção da música nesses espaços, esquecidos pelo grande fluxo de concertos e shows, também será uma quebra de paradigma no eixo das circulações culturais do município, favorecendo a inclusão do humano nas suas várias classes sociais, concentradas nesses espaços", ressalta o músico Conan Mendes.

Agenda do mês de agosto
01.08 - Aspan - Associação Promocional do Ancião
08.08 - Vila Vicentina Júlia Freire
18.08 - Instituto de Longa Permanência Lar da Providência
22.08 - Abrigo Morada do Betinho

Onde serão as apresentações

Vila Vicentina Júlia Freire – Torre;
Instituição de Longa Permanência Espírita Nosso Lar - Castel Branco;
Instituição de Longa Permanência Lar da Providência Carneiro da Cunha – Bairro dos Estados
Associação Promocional do Ancião -  Cristo Redentor;
Morada do Betinho – Bairro 13 de Maio;
Abrigo Jesus de Nazaré – Bairro dos Ipês


O Projeto
A harpa é um dos instrumentos mais antigos da humanidade, estando presente em diferentes formatos nas mais variadas culturas do mundo. Desde o princípio teve referencias como um instrumento/veículo para a cura, a espiritualidade e o entretenimento, traduzindo ao longo do tempo, muitas vivências humanas.

Sendo assim, o presente projeto tem por objetivo realizar uma série de apresentações musicais em asilos e abrigos localizadas em diversas regiões de João Pessoa, no modelo de rota itinerante dentro de semanas consecutivas, divulgando um repertório típico de vários períodos e culturas, em especial a brasileira e celta, propiciando à essa comunidade, experiências artístico-musicais.

Os músicos


Renan Mendes
Renan Mendes iniciou seus estudos musicais em 2001, no projeto social “Musicalizar é Viver” e no antigo Centro Estadual de Arte (CENATED), através da Flauta Doce e do Canto.

Realizou o curso de Licenciatura em Música, na UFPB, com habilitação em Flauta Doce, onde se dedicou intensamente ao estudo do instrumento.
Como pesquisador, atuou junto ao laboratório de estudos e grupo de pesquisa Som e Territorialidade. Também esteve ligado ao projeto de disponibilização do Museu NUPPO e ao projeto “Caminho das Capelas: Manutenção, Delimitação e Sinalização das Capelas da Várzea/PB”, junto ao IPHAN, no tocante à valorização e memória das culturas locais.
Juntamente a essas atividades, se dedicou ao estudo do oboé, onde ocupou o lugar de 1º e 2ª oboé da Orquestra Sinfônica Jovem da Paraíba.
Também participou ativamente nos grupos de câmara Iamaká (5 anos) e Camerata Filipeia (1 ano);
Atualmente é mestre  em Etnomusicologia pelo Programa de Pós-Graduação em Música da Universidade Federal da Paraíba e também estudante do bacharelado em Harpa nessa mesma instituição.

Conan Mendes

Conan Mendes iniciou seus estudos musicais através dos incentivo da professora Eliane Ribeiro no ano 1999 no projeto social Musicalizar é Viver, onde foi orientado pelo violonista Neander Cortez.
No ano de 2004 ingressou na Universidade Federal da Paraíba estudando com Gilson Antunes e Albergio Diniz. Na mesma época teve contato com os violonistas Edelton Gloeden (USP), Eduardo Meirinhos (UFG), Daniel Wolff (UFRS) entre outros.
No ano de 2008 participou do 3° Festival Internacional de Violão do Piauí e em 2009 do 5° Concurso Internacional de Violão do Piauí. 
Atuou como violonista na Orquestra de Violões da Paraíba (OVPB) durante 5 anos e na Camerata Filipeia por 3 anos, onde participou de diversos festivais de música e arte, como Festival de Inverno de Garanhuns - PE, Festival de Inverno de Areia – PB, Academia Pernambucana de Letras – PE, I Circuito Cultural Universitário Internacional – PB, inclusive dividindo palco com grandes nomes do violão no Brasil, como o violonista cearense Nonato Luiz.
Atualmente é professor da rede estadual e municipal de ensino, onde desenvolve trabalhos voltados para a educação infantil em Creis e educação especial no Instituto dos Cegos da Paraíba.
Também divide as cordas dedilhadas no grupo de câmera Iamaká, além disso, desenvolve atividades como concertista, interpretando obras de grandes nomes da música como Johan Sebastian Bach e Heitor – Villa lobos, Marco Pereira entre outros.


sexta-feira, 27 de julho de 2018

SEM NEVE, SEM NADA: Nova versão de clássico infantil é opção de lazer gratuito neste domingo no Parque da Lagoa

"Branca sem Neve" é uma versão do clássico infantil que será apresentada neste domingo na Lagoa. Fotos: Divulgação
Uma nova Branca está no ar! Contextulizado no Nordeste brasileiro, o conhecido clássico infantil "Branca de Neve" ganha o nome de "Branca sem Neve" e promete divertimento e interatividade para pais e filhos que forem neste fim de semana à Lagoa do Parque Solon de Lucena em João Pessoa.

É que estréia neste domingo, às 16h00, na Praça Pedra do Reino (Lagoa) a mais nova montagem do Grupo Teatral Arretado Produções Artísticas, "BRANCA SEM NEVE", que retrata a estória do clássico Branca de Neve numa visão mais regionalizada. A apresentação é gratuita e uma ótima opção de lazer para a criançada ao ar livre.

"O espetáculo acontece através de uma trupe de cinco artistas mambembes em um musical que contará com dramaturgia de Nelson Alexandre, direção coletiva e músicas ao vivo", explica Nelson Alexandre. 

De forma irreverente e bem divertida, uma trupe de artistas resolve contar a história de Branca Sem Neve, uma linda princesa nordestina que sonha em encontrar o amor de sua vida, seu príncipe encantado, porém sua madrasta, como o conto clássico nos conta, tentará de uma forma ou de outra impedir esse seu desejo acontecer, com ou sem ajuda de seu fiel espelho brincante encantado.

Como será que os brincantes anões ajudarão a bela princesa encontrar o seu tão sonhado príncipe encantado? Isso você só vai descobrir assistindo a essa versão nordestina do clássico Branca de Neve.

No elenco estão Emmanuel Rodrigues, Eva Cristie, Marcio Bacecellar, Maronilton Henrique e Sanzia Márcia.

A técnica tem Texto de Nelson Alexandre;  Direção: Coletiva; Figurinos e Adereços: Geóstenys Melo; Confecção de Figurinos: Ana Paula; Músicas: Misael Batista e do elenco; Direção e arranjos musicais: Emmanuel Rodrigues; Maquiagem: Márcio Bacellar; Cenários: Nelson Alexandre e Geostenys Melo; Cenotécnica de Edivania Maria e Edson Silva.

Arretado Produções

A Arretado Produções Artísticas é um grupo de teatro que surgiu em Janeiro de 1998, em João Pessoa, Capital da Paraíba, tendo como foco principal o teatro infantil, com ações pedagógicas trabalhando o lúdico através da arte cênica em uma vivência social e cultural ao mesmo tempo. Apreciado por mais de 100.000 pessoas, que prestigiam seu repertório espetáculos de cunho educacional, infantil e adulto.

Atuando também em seguimentos como: Campanhas Educativas e Publicitárias; Maquiagens Artísticas; Oficinas de Artes; Telegrama Animado; Produção Executiva de Espetáculos; Cerimonial e Animação de Festas; Espetáculo por Encomenda; Lançamentos de Livro, CD e DVD; Confraternizações; Festas Populares; Festivais; Criação e Produção de Cenários, Figurinos, Adereços para Teatro, Dança, Televisão, Cinema e Festas Temáticas. 

Outras informações no site:  www.arretadoproduces.com.br
                          Facebook: Arretado Produções Artísticas
                          Instagram: @arretadoproducoes

SERVIÇO:
Espetáculo: BRANCA SEM NEVE
Montagem: GRUPO TEATRAL ARRETADO PRODUÇÕES ARTÍSTICAS
Local: Praça Pedra do Reino (PARQUE SOLON DE LUCENA)
Dias: 29 DE JULHO
Hora: 16 Horas
ENTRADA GRATUITA
Informações: 99981 2901 / 988984317/ 988316521

quarta-feira, 25 de julho de 2018

História de Maria de Nazaré é encenada no Teatro Santa Roza e arrecada verba para instituições filantrópicas da Paraíba

Cenas do espetáculo "Magnificat", que será apresentado neste fim de semana no Teatro Santa Roza. Fotos: Divulgação

Uma história emocionante que pretende levantar recursos para beneficiar quatro instituições filantrópicas da Paraíba: Nosso Lar (João Pessoa), Lar Jesus (Borborema) e Beneficiência "Bela Aurora" e Associação CSCJ (Bananeiras) é uma bela opção de lazer neste fim de semana em João Pessoa.

A peça "Magnificat", escrita pela jornalista e roteirista Maria Alice de Carvalho, conta a história de Maria de Nazaré e será encenada nesta sexta, sábado e domingo, a partir das 20h00, no Teatro Santa Roza.

Os ingressos já estão sendo vendidos na livraria da Federação Espírita Paraibana (Rua Bento da Gama, 555, Torre) e no Teatro Santa Roza nos dias de espetáculo a partir das 13h00. Mais informações pelo fone: 99105-1896.

Para compor este importante e valoroso projeto estão no elenco os atores e atrizes Ailma Alves, Alcemy Araújo, Chris Maurício, Flávio Ramos,Honorato Irmão, Isaias Vicente, Josan Domingos, Luciola Fernandes, Marcus Vinícius e Monica Macedo. A direção é de Misael Batista e a montagem é do Grupo Teatral Bicho de Ruma. A direção musical é de Chris Maurício e Lucíola Fernandes e a produção de Valdir Santos.

 
A peça

Fora pela grandeza espiritual de Maria de Nazaré, pedra preciosa lapidada no puro amor, que o emissário de Deus, Jesus de Nazaré, pudera penetrar a atmosfera escura do mundo para balsamizar os sofrimentos das criaturas.

Rabinos do templo de Israel, avisados por visão profética, sobre o nascimento da mãe do Salvador, na cidade de Nazaré, vão ao encontro de Joaquim e Ana, os pais da menina Maria e avisam que quando ela estiver crescida, deveria ser conduzida ao templo de Jerusalém.

Aos 7 anos, Maria foi interrogada pelos rabinos, que assustados com a maturidade espiritual e domínio das leis de Deus, resolvem traze-la para a escola do templo a fim de mais de perto observarem suas profecias.

Os rabinos se inquietam, cada vez mais, com a sabedoria de Maria e se sentem ameaçados, deduzindo que, se a mãe do Salvador, possui força moral sobre eles, imaginem o Messias.

Segundo as profecias, lembra um deles, o Messias deverá vir ao mundo por uma virgem, e, tramam casa-la com um fiel trabalhador do templo e assim Maria ficaria desmoralizada perante o povo e cairia no ridículo, caso proclamasse ser seu filho o Messias Salvador. Ressaltam que esse varão, chamado José, era da linhagem de Davi e de Salomão. Mas, os planos de Deus se concretizariam sobrepondo a maldade e a astúcia dos filhos, ainda em estágio primário.

Roteiro com base em textos psicografados

O roteiro é fiel às seguintes obras: Veleiro de Luz, autora: Maria Cecília Paiva, psicografado pelo espírito Adolfo Bezerra de Menezes; Boa Nova, autor: Francisco Cândido Xavier, psicografado pelo espírito Humberto de Campos; Maria de Nazaré, autor: João Nunes Maia, psicografado pelo espírito Miramez e versículos do Novo Testamento.

Ficha Técnica

Montagem: Grupo Teatral Bicho de Ruma (João Pessoa PB)
Direção: Mizael Batista
Roteiro: Maria Alice Carvalho
Direção Musical: Chris Maurício e Lucíola Fernandes.
Produção: Valdir Santos
Elenco: Ailma Alves, Alcemy Araújo, Chris Maurício, Flávio Ramos,Honorato Irmão, Isaias Vicente, Josan Domingos, Luciola Fernandes, Marcus Vinícius e Mônica Macedo.

Serviço
Local: Teatro Santa Roza
Horário: 20h
Dias: 27, 28 e 29 de julho de 2018
Ingressos: Livraria da Federação Espirita Paraibana (Rua Bento da Gama, 555, Jaguaribe) e na bilheteria do Teatro Santa Rosa nos dias do espetáculo a partir das 13h.
Valores: R$ 100,00 (Inteira Esgotado) R$ 50,00 (Estudante) em até 2x no cartão. R$ 75,00 (Promocional sexta e Sábado) em até 3x no cartão.  No domingo super promoção de R$40,00 (Inteira) e R$20,00 (Estudante) vendas na bilheteira do Teatro a partir das 13h do domingo (29).


terça-feira, 26 de junho de 2018

Concerto do IAMAKÁ apresenta cancioneiros renascentistas nesta quarta, em JP, com entrada franca


O Grupo Iamaká faz concerto nesta quarta-feira, 27, às 20h, na Sala Radegundis Feitosa (CCTA-UFPB), com entrada franca ao público.

Com duração de uma hora, o concerto apresenta um novo repertório do grupo, que inclui músicas renascentistas e medievais extraídas dos cancioneiros D’Elvas e de Paris (de Portugal), e de Palácio (da Espanha).

Esse repertório é pontuado por algumas canções francesas e italianas, além de peças instrumentais do compositor flamengo Pierre Phalèse.

Ligado ao Departamento de Música do Centro de Comunicação, Turismo e Artes (CCTA) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em João Pessoa, e contando com a participação de professores do Instituto Federal da Paraíba (IFPB) e da Escola de Música Anthenor Navarro (EEMAN), o IAMAKÁ desenvolve um trabalho que abrange, com ineditismo, os dois extremos da música ocidental: de um lado a música antiga, em especial a medieval e a renascentista, em novos arranjos e roupagens; e de outro a contemporânea, com ênfase em compositores brasileiros, envolvendo canto e instrumentos.

Além dos instrumentos tradicionais, como violino, violoncelo e violão, outros são utilizados pelo grupo, como marimbau, viola de arame, percussões diversas e flautas doces, dentre essas uma flauta contrabaixo com dois metros de altura.

O que é Iamaká

A palavra “Iamaká” é citada no livro "Rondônia", de 1919, de Roquette-Pinto, referindo-se a templos construídos pelos índios Parecis, nos quais eram guardados os instrumentos sagrados, incluindo as flautas ("buzinas").

Atuando desde 2012, o IAMAKÁ já se apresentou em importantes eventos (a exemplo do Festival de Inverno de Garanhuns, Festival Paraibano de Coros, Festival de Flauta Doce [Campina Grande]; I Circuito Cultural Universitário Internacional; Festival Internacional Virtuosi Século XXI [Recife – PE], VII FIMUS – Festival Internacional de Música de Campina Grande, IV Festival Internacional de Música de João Pessoa [2016], V Festival Internacional de Música de João Pessoa [2017], Projeto SESC Partituras), assim como já levou seu repertório a vários bairros periféricos de João Pessoa (como no “Circuito nas Igrejas – A Matéria do Sonho”, que envolveu música e teatro).

O IAMAKÁ é formado pelos músicos Christiane Alves (soprano/harpa), Micherlon Franca (barítono/percussão), Eli-Eri Moura (flauta doce), Ana Carolina Petrus (violino), Teresa Cristina Rodrigues (violoncelo), Vinícius de Lucena (cordas dedilhadas) e Conan Mendes (cordas dedilhadas).

Fonte: divulgação do grupo
Fotos: divulgação

sábado, 9 de junho de 2018

ACESSIBILIDADE: "Bailei na Curva" encerra temporada no Teatro Santa Roza com audiodescrição e intérpretes de Libras

O espetáculo "Bailei na Curva" encerra temporada neste fim de semana em João Pessoa: Fotos: Bruno Vinelli/Divulgação

Neste final de semana o público terá a última oportunidade de assistir ao espetáculo "Bailei na Curva", uma montagem dos alunos do 6º período do curso de Bacharelado em Teatro da UFPB. A peça encerra a temporada de estréia neste sábado, 9, às 19h00, e no domingo, 10, às 17h00, no Teatro Santa Roza.


Em respeito à acessibilidade a produção estará realizando o espetáculo no domingo, às 17h00, com audiodescrição e Libras, de modo que possa atender ao público que necessite desses recursos. As apresentações acontecem no Teatro Santa Roza  e têm classificação indicativa 14 anos.

Os ingressos continuam a preços populares R$ 5,00 (meia entrada) e R$ 10,00 (inteira) para o público em geral e entrada gratuita para pessoas com deficiência auditiva e visual. A produção recomenda que o público chegue com 30 minutos de antecedência para ter acesso às notas introdutórias.

Com texto de autoria do grupo “Do Jeito Que Dá”, de Porto Alegre, e direção de Heráclito Cardoso, "Bailei na Curva" mostra a trajetória de sete crianças que viveram durante o período da Ditadura Militar.

A peça reflete as transformações que aconteceram na vida das personagens em três períodos: final da infância, adolescência e vida adulta. O tom leve que a peça traz, a partir do olhar das crianças, também mostra o peso das consequências do Golpe Militar na vida de cada personagem.

O espetáculo é a montagem do 6º período do curso de Bacharelado em Teatro da Universidade Federal da Paraíba, com preparação corporal de Candice Didonet, preparação vocal de Elthon Fernandes e em cena conta com os atores Aelson Felinto, Amanda Galvão, Leneeton Hollywhér, Luiza Vieira, Luna Alexandre, Miguel Segundo e Walter Olivério.

Fonte: divulgação do grupo
Fotos: divulgação/Bruno Vinelli

quarta-feira, 6 de junho de 2018

Movimento cultural realiza mais uma edição do "Menor São João do Mundo" em João Pessoa a partir do dia 15

"O Menor São João do Mundo" acontece de 15 a 23 de junho no Centro História de João Pessoa. Foto: Divulgação/Internet

Longe dos holofotes, mas com uma programação autêntica onde até recitar uma poesia vale uma dose de cachaça, o Centro Cultural Espaço Mundo (localizado no Centro Histórico de João Pessoa) realiza mais uma edição de "O Menor São João do Mundo".

O evento alternativo já está se tornando tradição entre os que frequentam o Centro Histórico e este ano acontece de 15 a 23 de junho. Além do Centro Cultural Espaço Mundo o "Menor São João" conta com a parceria do Movimento Varadouro Cultural.

Os horários são variados, começando na sexta, 15, às 19h00, e no sábado, 16, às 23h00. A programação é gratuita, mas há dias em que terá o projeto: "Quanto vale o show?". Veja programação completa no final da matéria.

Segundo divulgação dos organizadores nas redes sociais, a festança será movida a muito forró pesado, gréa junina, ralabucho, dança, rock, brega, comidas de milho, trios, bandas, DJs e quadrilha. "Tudo isso deverá embalar os festejos alternativos do período junino no Centro Histórico da capital paraibana, chamando atenção para a produção independente da cidade e toda a vida cultural da região", afirmam os organizadores.

PROGRAMAÇÃO

15/06 (sexta), 19h, Quanto Vale o Show?
QUERMESSE SLAM PARAHYBA
SLAM (Batalha de poesias)
+Pedro Paz, DJ Ian Valentin e Quadrilha dxs poetas
1 poesia vale 1 dose de cachaça
Feira Cultural - Traga seu material para expor
Apoio: CINETRAD / BBS / Casa Laranja

16/06 (sábado), 23h, Gratuito
FESTA PHODA ESPECIAL O CABRA DA PESTE
Discotecagem Brasileira especial Junina
DJs Samir e Iordz

17/06 (domingo), 13h, Gratuito
COPA DO MUNDO
Transmissão do 1º Jogo do Brasil
Litrão R$7 / Caipirinha R$5
Feijoada da Casa (c/ opção vegana)
Discotecagem Brazucália

22/06 (sexta), 22h, Quanto Vale o Show?
ARRAIÁ DO ZÉ FREITAS
Seresta Junina + Comidas Típicas

23/06 (sábado), 19h, Gratuito
TOROH FESTIVAL
Augustine Azul, Vieira, banda-fôrra, Rieg e Beto Brito
Praça Antenor Navarro

sábado, 19 de maio de 2018

MALDADES DE PAOLA BRACHO: 'A Usurpadora" está de volta para única apresentação neste sábado no Teatro Santa Roza

 Romilson e Romildo Rodrigues em cartaz hoje com "A Usurpadora" no Teatro Santa Roza. Foto: Divulgação/internet

Após o sucesso na temporada de estréia em João Pessoa e depois de viajar por algumas cidades do Nordeste, o elenco da Cia. Cara Dupla de Teatro faz uma apresentação única neste sábado, 19, às 20h00, no Teatro Santa Roza.

Os ingressos custam R$ 12 se comprados antecipadamente no bilheteria do teatro. Na hora do espetáculo custam R$ 15 (meia) e R$ 30 (inteira). Outra forma de garantir sua vaga na plateia e ainda ganhar descontos é ligando diretamente para a Cia. Cara Dupla. Neste caso, na compra de três ingressos cada um sai por R$ 10. Basta ligar para o número:  98612-8620.

As novidades não param por aí: a Cia. já se prepara para estrear em breve o novo espetáculo: "Mulheres na Rua da Areia".

"A Usurpadora" tem no elenco os gêmeos Romildo e Romilson Rodrigues (Diet e Light), Valmir Correia (com a personagem Madeinusa Furacão), Sidney Ruffino e Lucas Santos. O belo cenário do espetáculo é do cenógrafo Yon Pontes e a maquiagem é de Romilson Rodrigues.

A história se passa entre as personagens já conhecidas da televisão Paola Bracho e Paulina Martins. "Paola Bracho desembarca em João Pessoa para mais uma de suas maldades, acompanhada de sua irmã gêmea, a ingênua Paulina Martins. Paola busca dar um fim à família Bracho e herdar toda a fortuna", comenta o diretor Romildo Rodrigues.